quinta-feira, junho 28, 2007

RENASCENÇA HOMOFÓBICA (sim, não é novidade)



Acabamos de ter conhecimento de que a rádio Renascença, que estava a ponderar ser a rádio exclusiva de apoio à Festa da Diversidade, recusou imediatamente esse mesmo apoio assim que teve conhecimento de que haviam associações LGBT envolvidas.

Sabemos bem a quem pertence a Renascença. Ainda assim, é uma atitude vergonhosa de pressão sobre a Festa no sentido da exclusão destas associações, e uma atitude vergonhosa a que há que apontar o dedo.
Ano Europeu da Igualdade de Oportunidades, lembram-se?
28 de Junho, Dia Mundial Pela Libertação LGBT, lembram-se?

Estamos abert@s a todas as sugestões imaginativas de protesto.

7ª FESTA DA DIVERSIDADE
13 + 14 + 15 JULHO

FESTA DA DIVERSIDADE E DA IGUALDADE DE OPORTUNIDADES
Praça do Comércio

A Festa da Diversidade e da Igualdade de Oportunidades programada para os dias 13, 14 e 15 de Julho na Praça do Comércio - Lisboa, não vai passar despercebida.Integrada na missão do Ano Europeu da Igualdade de Oportunidades para Todos - Por uma Sociedade Justa - 2007, a Festa da Diversidade e da Igualdade de Oportunidades é um espaço livre, aberto, onde a diversidade de culturas, identidades, modos de ser, estar, pensar e agir, propicia ao convívio, ao conhecimento e compreensão mútua e à solidariedade."
Concertos e actuações, exposições, gastronomia, artesanato, livros, informação, etc.

Com a participação de: A bolha, Assoc. De Jovens de Intervenção Multicultural, Brandom City, Assoc. Colectiva Bissau Biombo e Amigos, Centro Cultural Moldavo, Colectivo Kilimandjaro, Cubanos Residentes em Portugal, Centro Cultural Africano, Clube Filipino, Cavaleiros de são Brás, Colectivo de Solidariedade de Mumia Abu-Jamal, Cooperativa Cultural Crew Hassan, Espirito Nativo, Espaço Jovem, Freestylaz, Gaia, Grupo Teatro do Oprimido de Lisboa, Instituto para a Cooperação e Desenvolvimento Internacional, Ilga Portugal, Letra Livre, Moçambique Sempre, não te prives, Olho Vivo, Panteras Rosa - Frente de Combate à LesBiGayTransfobia, Solidariedade com a Galiza, rede ex aequo, SOS Racismo, Sobor, Solidariedade Imigrante, Solidariedade Anti-imperialista, Trupe Boomerang, Unidos de Cabo Verde, entre outros colectivos.

Manifesto conjunto 28 de Junho - Portugal, Galiza, Catalunya, Euskadi, Aragón, Estado Español

O movimento Panteras Rosa (Portugal) - Frente de Combate à LesBiGayTransfobia estará este fim de semana em Madrid para participar num cortejo alternativo ( http://panterasrosa.blogspot.com/2007/06/madrid-2007-programa-orgulho-protesto.html) no Europride, evento que reunirá mais de um milhão de pessoas Lésbicas, Gays, Bisexuais e Transgénero naquela capital, mas sobre o qual fazemos, tal como sobre as correntes mainstream do actual movimento LGBT mundial, uma leitura crítica.
Divulgamos em seguida o manifesto conjunto que subscrevemos com colectivos LGBT madrilenos, da Catalunha, País Basco, Galiza e Aragão:

MANIFESTO INTERNACIONAL 28 de JUNHO - DIA INTERNACIONAL PELA LIBERTAÇÃO LGBTQ

Hoje 28 de Junho, milhares de pessoas continuamos a sair à rua em todo o mundo para lutarmos pela libertação sexual. E em torno deste dia, em marchas e actos públicos celebrados em Bilbau, Donóstia, Gasteiz, Girona, Barcelona, Sevilha, Saragoça, Corunha, Porto, Lisboa e Madrid, apoiamos em conjunto e publicamente este comunicado.

Queremos desvincular-nos da mercantilização do Orgulho, do euro cor-de-rosa e da publicidade gay, de desfiles comerciais patrocinados por multinacionais, dos modelos neoliberais e classistas que tentam impor-nos. Rejeitamos convocatórias como o Europride que, de posicionamentos cómodos e desideologizados, vendem uma integração social ilusória em troca da nossa obediência e do nosso consumo. E manifestamos o nosso apoio ao Bloco Alternativo pela Libertação Sexual, de Madrid, por manter acesa nesta cidade a chama do protesto, levando a voz da dissidência ao desfile maioritário do Orgulho Europeu.

Queremos dar os parabéns às nossas companheiras e companheiros do País Basco pelo 30º aniversário do nascimento do movimento de libertação nacional basco em 1977. E celebramos também com as nossas companheiras e companheiros da Catalunha que há 30 anos, um dia como hoje desse mesmo ano, realizaram em Barcelona a primeira manifestação pela libertação sexual na Catalunha e no Estado Espanhol.

Queremos mostrar-nos como mulheres lésbicas, e não apenas como homens gays, para que as nossas vozes reflictam a nossa diversidade e que na nossa luta não nos cinjamos a um modelo exclusivamente masculino. Para não darmos nem uma só oportunidade ao machismo, nem à violência sexista, nem ao patriarcado.

Queremos mostrar-nos como pessoas transexuais, expressamos a nossa solidariedade às pessoas que vão participar amanhã em Barcelona na Assembleia Internacional Trans e no acto de protesto convocado frente ao Hospital Clínico desta cidade, em recusa da patologização dos nossos corpos. E lembramo, hoje mais que nunca, quem no Porto, Hernâni, Saragoça, Barcelona e outras tantas cidades sofre a transfobia, a qual continua a cobrar vidas e a humilhar quem constrói livremente o seu género.

Queremos lembrar-nos de quem pela sua sexualidade dissidente é vítima, em todo o mundo, da intransigência, da repressão, do integrismo católico ou do fundamentalismo de qualquer outra religião, das ditaduras e do ódio à liberdade.

Por último, queremos manter o 28 de Junho, hoje, como jornada de reivindicação e celebração, porque esta e não outra é a data exacta do nosso dia. Um dia em que queremos deixar claro que também no resto do ano vamos continuar a exigir os nossos direitos e a exercer as nossas liberdades.

Na nossa casa e no mundo, a 28 de Junho de 2007.

------------------------
GRUPOS LGTBQ QUE SUBSCREVEM (entre outros): Bloque Alternativo de Madrid, Towanda, Comissió 28 Juny de Barcelona, Col∙lectiu Gai de Barcelona, Guerrilla Travolaka, FAGC, JAG, InfoGai, Ecogais, H20, Col∙lectiu LGTB Camp de Tarragona, EHGAM , Medeak, Queer Ekintza, BiziGay, Bost Axola, Gaytasuna, Tragasables, Maribolheras Precárias, Panteras Rosa - Frente de Combate à LesBiGayTransFobia

segunda-feira, junho 25, 2007

DEBATE FESTA


Madrid 2007 - Programa - Orgulho é Protesto

Para quem vem a Madrid no próximo fim de semana, convidamos à participação nas iniciativas do Bloque Alternativo, sobretudo para as de 30 de Junho, nas quais as Panteras Rosa de Portugal estarão envolvidas e presentes (só podemos ir no fim de semana).

As Panteras Rosa (Portugal) e os colectivos do Bloque Alternativo por la Liberación Sexual (Madrid), com o apoio de outras organizações lgbt da Galiza, País Basco, Catalunha, convidam-vos a participar nas iniciativas convocadas convocadas pelo Bloque Alternativo durante a Semana do Orgulho LGBT em Madrid, entre 28 e 30 de Junho. Entre elas, inclui-se a presença na manifestação oficial, com base numa participação crítica, produto do descontentamento com a despolitização e mercantilizaçao actuais do movimento lgbt e dos nossos direitos. Estas iniciativas são também uma aposta para descentralizar da Chueca a nossa presença, pelo que nos veremos nos bairros madrilenos de Lavapiés e Vallekas.



Semana Alternativa do Orgulho - Madrid´07
Terça-Feira 26 de Junho:20:00 Debate/ apresentação do Bloque alternativo. Centro social LA PILUKA. Plaza de Corcubión, 16
Quinta-feira 28 de junho: 19.30 Arruada con batucada a cargo de "samba da rua" e leitura do manifesto do Bloque Alternativo. Percurso: De Tirso de Molina a Lavapies,
22:00 h FESTA em LA DINAMO (c/Mira el Sol,2. Lavapiex)
Sexta, 29 de junho:17:00 TORNEIOS DESPORTIVOS contra o sexismo e a homofobia (com a colaboração do Club Deportivo de Lavapiés).
Sábado 30 de Junho: 12:00 DEBATE: "Novas perspectivas das lutas LGTBQ". Lugar: Traficantes de sueños, C/ Embajadores nº 35 (local 6)
14:30-16:30 Almoço popular no Solar de Lavapies (c/ Olivar 48 ).
GRANDE PAELLADA ROSA ANTI-CAPITALISTA y actuações na Praça de Lavapiés (performance)
17:00 Encontro para irmos
junt@s à manifestação (Plaza de Lavapiés)
18:00 MANIFESTAÇÃO DIA DA LIBERTAÇÃO SEXUAL- Início da Semana "En lucha social" de Rompamos el Silencio. Percurso: Puerta de Alcalá (Plaza de la Independencia) - Plaza de España.
NOITE. 11:00 h. FESTA no EL HEBE (Vallekas: c/ Tomás García, 7, Portazgo)

+ INFO:
http://www.bloquealternativo.org/

sexta-feira, junho 22, 2007

Panteras Rosa premiadas em Barcelona




As Panteras Rosa foram premiadas com o Triângulo Rosa 2007, um prémio atribuído anualmente pelo Colectivo Gay de Barcelona, a personalidades e entidades destacadas na luta contra a lesbigaytransfobia,à semelhança do prémio Arco-Íris, atribuído anualmente por cá pela associação ILGA Portugal.

Desconhecemos o número total de votantes envolvid@s, mas sabemos que as Panteras Rosa mereceram mais de 800 votos.

A votação, que decorreu por mail, correio, fax, ou nas instalações do colectivo, determinou que o movimento Panteras Rosa em Portugal receberia o prémio por "pela bem sucedida campanha internacional de concentrações diante das embaixadas e consulados portugueses", em protesto contra o assassinato da transexual Gisberta Salce Júnior.

Etiquetas: ,

terça-feira, junho 19, 2007

“IGUALDADE DE DIREITOS AQUI E AGORA”

Carmona desvaloriza questão dos casamentos 'gay' nos Paços do Concelho

No mesmo dia em que saía esta notícia no jornal online SOL, apresentou-se de tarde, pelas 16 horas, numa conferência de imprensa, o Manifesto deste ano que tem por título “IGUALDADE DE DIREITOS AQUI E AGORA”, e que é comum às Marchas do Orgulho LGBT em Lisboa e no Porto.
Encontravam-se representadas as associações e os colectivos Associação ILGA Portugal, Clube Safo (Associação de Defesa dos Direitos das Lésbicas), Panteras Rosa (Frente de Combate à LesBiGayTransfobia) e UMAR (União de Mulheres Alternativa e Resposta). A não te prives (Grupo de Defesa dos Direitos Sexuais), infelizmente encontrou-se impossibilitada de estar representada.
Não posso deixar de comentar a casualidade deste evento ter acontecido precisamente no mesmo dia em que estas declarações foram publicadas. Não se podendo considerar relevante, não deixa de ser um apontamento curioso.
Duas fotos, a primeira com membros da mesa e apoiantes/simpatizantes, e a segunda com os membros da mesa.
Mais uma foto pode ser encontrada clicando aqui , e materiais de divulgação da 8ª Marcha do Orgulho LGBT (Lisboa) estão disponíveis aqui, bem como informação sobre o 11º Arraial Pride aqui.

quinta-feira, junho 14, 2007

MÉDICOS CONTRA DISCRIMINAÇÃO NA DOAÇÃO DE SANGUE

rui pato
Hoje, Dia Mundial do Dador de Sangue, a associação MÉDICOS PELA ESCOLHA, em conjunto com o Coordenador Nacional da Luta Contra o VIH-Sida, Henrique Barros, e o G.A.T. (Grupo Acção e Tratamento VIH-Sida), realizou uma conferência de imprensa em Lisboa pela revisão das normas e procedimentos na recolha de dávidas de sangue, pelo fim da discriminação de dadores homossexuais masculinos.
Expomos as posições enunciadas, com uma nota de satisfação por serem finalmente os profissionais de Saúde a reconhecer a incorrecção e a inexistência de base científica para a discriminação existente.







Comunicado MÉDICOS PELA ESCOLHA, 14 de Junho de 2007, Dia Mundial do Dador de Sangue:
Médicos defendem aplicação das normas europeias

No Dia Mundial do Dador de Sangue, a associação Médicos Pela Escolha entende prestar o seu contributo público à causa da dádiva de Sangue, questionando os motivos da manutenção do critério "Práticas sexuais com pessoas do mesmo sexo (dador masculino)" entre os factores que determinam a exclusão de potenciais dadores de sangue.
Porque essa forma de discriminação não garante uma melhor qualidade dos produtos armazenados nos bancos de sangue do nosso país e porque, em termos de saúde pública, não só já não faz sentido falar em grupos de riscos como pode mesmo ser prejudicial, defendemos a sua abolição.
Porque a questão primordial, em termos de saúde, é a obrigação de garantir a protecção de quem necessita ser transfundido, a associação Médicos Pela Escolha defende que a primeira abordagem ao eventual dador, feita na forma de recolha de dados anamnésticos, seja o mais pragmática possível, não incite à mentira nas respostas e que seja SEMPRE entendida como uma primeira forma de rastreio.
A recolha de elementos clínicos relativos à sexualidade do sujeito deve incidir sobre os comportamentos sexuais, e não sobre um critério arbitrário e irrelevante para a protecção do produto sanguíneo e do seu receptor, como é o da orientação sexual ou o da existência de contacto sexual entre homens.
A homossexualidade masculina não é factor predisponente para nenhuma doença, sendo também duvidoso que possam ser triados comportamentos sexuais de risco especificamente homossexuais.
É, aliás, de notar a incoerência quando o referido critério está ausente na selecção dos candidatos a doação de medula óssea.
O Plano Nacional de Saúde 2004/2010 admite a insuficiência das dádiva de Sangue a nível nacional, a necessidade da uniformização dos critérios de avaliação das dádivas e a urgência da implementação de um sistema de hemovigilância adequado. É Portugal que se atrasa na adopção da Directiva Europeia 2004/33/CE, que vincula automaticamente os Estados-membros e não contém qualquer referência à discriminação de dadores homossexuais:
(
http://europa.eu.int/eur-lex/pri/en/oj/dat/2004/l_091/l_09120040330en00250039.pdf ):
"Permanent deferral criteria for donnors of allogeneic donations (…)
Sexual behaviour: Persons whose sexual behaviour puts them at high risk of acquiring severe infectious diseases that can be transmitted by blood".
Afinal, como esclareceu em 2002 o Ministério da Saúde quando questionado sobre os passos e testes "aplicados na triagem do risco da doação de sangue contaminado nas instituições hospitalares" e o seu grau de fiabilidade:
"Todos os dadores de sangue são sujeitos a triagem clínica efectuada por médico (obrigatória pela legislação portuguesa). O candidato a dador é questionado claramente sobre os pontos relevantes contidos no guia "Critérios de Selecção de Dadores de Sangue". Após esta etapa e caso se verifique a elegibilidade do dador para a doação, e realizada esta, a sua dádiva será submetida a um processo de rastreio laboratorial que engloba as análises obrigatórias por legislação portuguesa (HIV1 e 2; HTLVI/II; Anti-HCV; HBs Ag; Anti-HBC; e, ALT), com testes cuja sensibilidade e especificidade ronda os 99%.
Estão em ensaio e a ganhar a natural destreza técnica os profissionais, que vão realizar as novas técnicas de Amplificação de Ácidos Núcleicos (TAN), para completar o painel de análises ao sangue doado, garantindo a este um acréscimo de segurança viral, conforme o actual estado da arte."
Importa notar que os referidos TAN passaram entretanto a ser utilizados, com consequente aumento da fiabilidade dos resultados: diminuiu a ocorrência de falsos negativos e foi significativamente encurtado o "período de janela", período de tempo em que os testes não identificam a infecção apesar de esta existir, que atingia os seis meses e que, com este tipo de avaliação laboratorial varia entre uma a duas semanas.
No entanto, embora o critério discriminatório "homens que têm sexo com homens" tenha sido retirado da página do Instituto Português do Sangue (IPS) em 2005, mantém-se nos manuais que já "estão a ser revistos" desde, pelo menos, essa altura. Tarda a publicação da dita revisão e a nova Lei Orgânica do IPS.
Importa também atender à realidade do sistema de dádiva de sangue. As associações LGBT têm alertado para grande disparidade na forma como as normas são interpretadas e aplicadas em diferentes estabelecimentos de saúde ou dependendo do pessoal médico responsável, relativamente aos homossexuais masculinos candidatos a dador. Confirma-se, portanto, a necessidade de harmonização das regras e da sua correcta aplicação.
Só a testagem de TODO o sangue permite uma maior segurança e qualidade de todos os produtos hemáticos, sangue e seus derivados.
Médicos Pela Escolha
-----------------------------------------------------------

Declaração do Doutor Henrique Barros, Coordenador Nacional da Luta Contra o VIH-Sida, 14 de Junho de 2007, conferência de imprensa da MPE:

"A dádiva de sangue é um problema social, psicológico, profundamente humano. Mais que um problema médico. É a manifestação de uma responsabilidade e de um gesto ético. Actualmente, com a tecnologia disponível, as transfusões são essencialmente um gesto técnico seguro. Não se aplicam naturalmente as lógicas limitantes de um qualquer princípio da precaução para além dos limites da boa prática clínica.
Os modelos de rastreio selectivo, por passos, baseados em características dos individuos ligadas às suas escolhas pessoais ou estilos de vida, sem referência a marcadores biológicos, são cientificamente inválidas, promovem o desperdício e levam inevitavelmente à discriminação e ao estigma. Por isso, não há qualquer sentido em eliminar dadores com base na sua orientação sexual."

Etiquetas: , , , ,

quarta-feira, junho 06, 2007

ORGULHO LGBT 2007

23 Jun, LISBOA:
Marcha do Orgulho LGBT 2007:
16h30 Príncipe Real
cartaz (clica p alargar imagens) * folheto * manifesto 2007 (subscrito pelos colectivos organizadores das Marchas de Lisboa e do Porto)


Arraial Pride 2007:
18h-02h Praça do Comércio


29 Jun a 1 Jul, Madrid:
Participação Panteras Rosa no Bloco Alternativo (Europride)


7 Jul, Porto:
2ª Marcha LGBT no Porto:

Porto Pride:
22h30 Teatro Sá da Bandeira
cartaz (clica p alargar)
INFORMAÇÕES SOBRE TODOS OS EVENTOS:












terça-feira, junho 05, 2007

PANTERAS EM FESTA NO PORTO

Jantar e Festa
Contra a LGBTfobia, garras de fora!

Sexta feira, 8 de Junho, 20H

Festa: ENTRADA LIVRE
Jantar: 6€ (sopa + salada + prato + pão + sobremesa)
INSCRIÇÕES LIMITADAS, INSCREVE-TE ATÉ DIA 6 PARA O MAIL
PANTERASPORTO@GMAIL.COM OU PARA O NUMERO: 913292980

Etiquetas:

Observatório Homofobia/Transfobia na Saúde @ Médicos Pela Escolha
DIVULGAÇÃO