terça-feira, maio 01, 2012

Trabalho Sexual é Trabalho! Direitos Sociais para quem presta serviços sexuais!

O precariado sai hoje sem medo às ruas do Porto e de Lisboa, e também xs trabalhadorxs do sexo. Às13h na Praça dos Poveiros (Porto) e à mesma hora no Largo de Camões. Tragam as caudas rosa, o espírito sindicalista insubmisso e os guarda-chuvas vermelhos, símbolo do Dia Mundial contra a violência sobre xs trabalhorxs do sexo! Levamos para quem não tiver. Encontramo-nos?
MAYDAY!
Recibos verdes, trabalho temporário, trabalho em situação irregular, trabalho mal pago, desigualdade salarial, estágios não remunerados, economia informal, vidas a prazo. A precariedade no mercado de trabalho e/ou nas nossas vidas generaliza-se e não é por acaso. Este é o plano deles para agravar e perpetuar a desigual redistribuição dos recursos e dos rendimentos, para destruir direitos e para nos isolar. Se ser moderno é não ser autónomo, não poder prever o nosso futuro, não poder planear as nossas vidas ou não conseguir sair de casa dos pais e das mães, então rejeitamos esta proposta. Para nós, modernidade só pode ser sinónimo de justiça, dignidade, autonomia, emancipação, liberdade. Queremos pois lutar por uma alternativa. Porque não aceitamos viver entre o trabalho precário e o desemprego, entre a pobreza e a miséria, queremos lutar para afirmar alternativas, não só possíveis como urgentes, sabemos que nas ruas e nas praças podemos descobrir, juntos/as, a força que nos querem tirar.

O MayDay é a resposta dos precários e das precárias que marcam presença no dia 1 de Maio. Nasceu em Milão em 2001, espalhou-se por várias cidades da Europa e do Mundo. Em 2007, fizemos pela primeira vez o MayDay em Lisboa, com uma manifestação que juntou um grito de revolta contra a precariedade aos protestos do Dia dos/as Trabalhadores/as. Desde aí, não parámos: a luta contra a precariedade é urgente como nunca, precisamos de cada vez mais força para combater o infernal ciclo desemprego-trabalho precário. Com o objectivo de mobilizar para uma manifestação contra a precariedade no dia 1 de Maio, preparamos e convocamos esta mobilização de forma assembleária, todas as semanas, através de reuniões abertas nas quais todos e todas podem participar. É um movimento aberto que quer discutir a precariedade, mas que sobretudo quer agir e enfrentar a situação actual.
O Mayday Porto 2012 são muitas pessoas: precárias, desempregadas,
bolseiras, mal-empregadas, estudantes, trabalhadoras informais,
intermitentes, solidárias, conhecidas, amigas, famílias... Porque
sabemos que juntos temos força de sobra para derrotar o medo.

Aparece no dia 1 de Maio na Praça dos Poveiros às 13h.

Música, Performances, Comida/Almoço, e muita força para o protesto.

Trabalho mal pago, emigração, desemprego sem fim, estágios não remunerados, economia informal, vidas a prazo. A precariedade no trabalho e nas nossas vidas generaliza-se e não é por acaso.

O desemprego e a precariedade aumentam à medida que pagamos uma dívida para resolver uma crise que não criamos. Nesse caminho a democracia tem sido esmagada pela austeridade. Por isso Maio é um mês deexigirmos o nosso futuro. Vamos dizer basta e exigir emprego com direitos para todos/as e o respeito pelas nossas escolhas.


No dia do/a Trabalhador/a, o 1º de Maio, nós, precários/as e desempregados/as, sairemos às ruas do Porto para gritar bem alto que já chega de exploração. MAYDAY, MAYDAY, MAYDAY!
Observatório Homofobia/Transfobia na Saúde @ Médicos Pela Escolha
DIVULGAÇÃO